Guia completo para estudar coreano

domingo, abril 21, 2019


Ter outra língua é possuir uma segunda alma
- Charlemagne

     Eu tenho estudado coreano já há algum tempo. Meu ritmo anda meio lento, mas isso é porque minha vida está bagunçada. Decidi me organizar. Enquanto fazia meu planejamento de estudos, percebi que poderia compartilhar algumas dicas de como estudar o coreano de forma eficiente, apontando algumas coisas que observei e que podem ser úteis para quem está iniciando os estudos do coreano. Adianto que, assim como você, ainda estou nos primeiros passos. No final do artigo deixarei algumas sugestões de sites, aplicativos e canais no Youtube aos quais você poderá recorrer. Vamos às dicas...


Algumas recomendações...


1. Não confie em leitura de pronúncia romanizada!

     Você sabe o que é escrita romanizada? É um sistema utilizado para representar em alfabeto romano (ABC) uma linguagem que possui outro sistema de escrita. Um exemplo seria escrever algo da maneira como (nós, ocidentais) ouvimos. É verdade que existem normas oficiais para serem aplicadas nesse processo, porém eu não considero adequadas para o estudo de um idioma.

     A romanização tem suas utilidades. Ela serve para tornar possível a comunicação e facilitar a expansão de uma cultura. Como saberíamos que 삼성 é Samsung se não fosse a romanização? Pois é. E imagina só a dificuldade que seria ler um documento de um estrangeiro no aeroporto se o nome dele não fosse romanizado?

     Se você é iniciante, como eu, é normal cair na tentação. Mas é essencial que a gente aprenda a ler o alfabeto e as palavras na sua totalidade. Por isso, largue os vícios, esqueça os textos romanizados. O coreano é uma língua sonora desde a sua escrita. Você vai observar isso. No hangul existem letras com pronúncia bem semelhante, que diferem uma da outra por um mínimo detalhe. Por isso ter esse cuidado é importante.

2. Esqueça o português.

     Ao estudar uma nova língua, precisamos largar toda a nossa bagagem e nos adaptar. Quem estuda o inglês já deve ter ouvido falar que precisamos pensar em inglês. E isso é verdade para qualquer idioma. Cada língua tem suas normas, regras, etc. Não precisa fazer sentido em português, no inglês chove sempre vai vir com it (ele/ela) - It rains -, mesmo que a chuva não seja um objeto ou um ser vivo. No coreano, se você traduzir uma sentença ao pé da letra, vai ficar bem confuso. Para ilustrar:

나는 물을 마신다.
Eu água bebo.

     É isso mesmo, o objeto vem antes do verbo, diferente do português. Além de que, no coreano, não necessariamente por idioma, mas culturalmente, existe muita formalidade/informalidade na maneira de se dirigir o discurso aos outros. São os chamados honoríficos, que, dependendo muito da hierarquia e do nível das relações, deve-se falar ou não de uma maneira mais modesta e respeitosa. E tem muito mais diferenças que ainda não descobri, já que sou iniciante.

3. Envolva-se.

     Essa é a dica que parece mais óbvia e também a que mais funciona. O contato com o idioma é fundamental para o aprendizado, não adianta apenas praticar sem se envolver. Acompanhar as músicas com as letras, tomar notas de palavras em textos, expandir o vocabulário com filmes. Tudo isso coopera para uma boa aprendizagem. As músicas são ótimas para melhorar também a nossa pronúncia.

      A linguagem é um fenômeno social. Um grupo de jovens conversando vão possuir uma linguagem diferente da de um grupo de idosos. Assistir a filmes, novelas, programas coreanos, irá contribuir para o aprendizado dessas diversas linguagens. Seu coreano se tornará mais fluente e você irá aprender a se comunicar com diferente grupos sem parecer deslocado.




4. Inicie pelo alfabeto.

     Pode até parecer mais uma dica óbvia, contudo, é importante reforçar isso. Com a facilidade que temos de acesso à informação pela internet, qualquer site ou aplicativo pode ser um meio para o nosso aprendizado. Entretanto, alguns deles pulam o básico e já partem para a conversação. Isso dificulta muuuito o nosso desempenho. É necessário iniciar pelo alfabeto, porque como falei anteriormente, algumas letras parecem ter pronúncia semelhante e, por consequência, você pode escrever uma sílaba ou palavra de maneira errada.

     Falando em sílabas, como se deve imaginar, é a nossa segunda etapa, que, na verdade, ainda faz parte da primeira. Alfabeto, formação de sílabas, construção de palavras e sentenças, tudo isso costuma estar relacionado. No coreano as sílabas são escritas em blocos. Hangul é muito fácil de aprender e é considerado um dos sistemas de escrita mais elegantes.

5. Pratique muito!

     Se achar que é suficiente, pratique mais. Escreva bastante. Se esforce para ler bem. Não existe satisfação maior que a de ver uma palavra e compreendê-la. No meu caso, sempre que assistia aos K-dramas (novelas coreanas), eu pausava os créditos para testar se conseguia ler os nomes, depois verificava se estavam certos, no Google. Era muito divertido. Também tentava escrever o nome deles, e era um desafio. A romanização, além do próprio som das letras e palavras, podem complicar esse processo. Não sei fora das telas, mas observei que é comum os personagens, nos dramas e filmes coreanos, explicarem com que caracteres os seus nomes são escritos.

     Por isso, pratique muito a leitura e a escrita. Não esqueça de se divertir. Observe como (e se) as regras se aplicam nas diferentes situações. Tomem notas sempre, e busquem aprimorar a sua audição. Hoje com os sites e aplicativos de streaming de produtos coreanos, como o Viki, você tem a possibilidade de ativar a legenda no modo aprendizagem. É um recurso bacana para quem já avançou na escrita e na leitura e quer melhorar suas outras habilidades. Vou indicar mais recursos que você pode utilizar no fim desse artigo.

6. Converse com outras pessoas.

     Formar grupos de estudos com seus amigos é uma estratégia interessante de aprendizado. Cada pessoa tem facilidade de aprender uma coisa ou outra da sua própria maneira. Alguns podem ter mais habilidades com audição, escrita ou pronúncia. Desenvolver essas habilidades em conjunto é um meio de auxiliar a todos em suas dificuldades. Seja compartilhando macetes, monitorando o seu desempenho, e dando suporte quando necessário.

     Além disso, é importante buscar, também, o contato com nativos coreanos. Afinal o propósito maior de se aprender uma nova língua é este, o de interagir com outros povos e culturas. Não tenha medo de errar, isso é normal. Seja curioso e interessado como uma criança em seus primeiros passos, sem timidez e com uma vontade genuína de melhorar.

7. Faça um planejamento.

     O segredo é não apenas praticar, mas praticar com frequência. Não precisar estudar todos os dias, com uma hora de leitura e escrita. Pequenas atividades ao longo da semana já são suficientes. Um exemplo seria, escolher uma música para ouvir e acompanhar sempre que puder com a letra. Anotar palavras novas e se imaginar em situações em que poderia utilizá-las. Ler um artigo em coreano por semana, para os mais avançados. Não tem regras. Adapte seu cronograma de estudos ao seu tempo e de uma forma que funcione para você.



Onde estudar?

- Aplicativos Android

     Memrise é o meu favorito porque ele exercita bem nossa prática com o método de reforço. Além de ter cursos sobre várias coisas, ele também possui estratégia de repetição. E, como venho falando ao longo do texto, repetição é muito importante. Além dele, outro aplicativo bacana é o Duolingo, que muita gente já deve conhecer. Ele é ótimo para aprender palavras e construir sentenças, o único contra é que, até o fechamento desse artigo, o Duolingo disponibiliza o curso apenas a partir do inglês. Não tem ele no nosso idioma. Para quem já tem domínio do inglês é uma boa dinâmica aprender um idioma pela perspectiva de uma outra língua que não seja materna. Outros aplicativos interessantes:

     Apenas Aprenda Coreano, LingoDeer, LuvLingua são aplicativos para aprender gramática, expandir o vocabulário, melhorar a conversação, etc. Amino é um aplicativo um tanto confuso, mas é do tipo fórum, o que pode ajudar na formação de grupos de estudos. Beelinguapp é um aplicativo maravilhoso, onde você pode ler histórias em dois idiomas ao mesmo tempo. Korean Flashcards simula cartões com palavras para praticar a memória. E HelloTalk é um tipo de rede social para estudantes de idiomas que querem interagir com outras pessoas, ensinando, aprendendo e corrigindo. É uma opção melhor que o Amino para quem gosta de parceria e colaboração.

- Sites

     Eu acho os aplicativos muito úteis, mas ainda tenho um estilo à moda antiga, gosto de um estudo mais aprofundado, lendo textos e compreendendo as regras. Tento fazer uma dinâmica entre os dois recursos. A maioria dos sites que tive contato são predominantes em inglês, outros, como o caso do How to Study Korean já possuem alguns textos em português. Em português mesmo, temos o Aula de Coreano e o Coreano Online, esse segundo oferece cursos oficiais, e tem também um canal no youtube.

- Canais do Youtube

     Vou começar indicando o canal Coreaníssima, que é de uma coreana que morou por um tempo no Brasil. Ela fala em português, namora um brasileiro, e costuma mostrar em seus vídeos um pouco da cultura dela, de coisas que não se deve fazer na Coreia, e principalmente dá aulas de coreano. Outro canal voltado para o ensino do coreano é o Aprendendo Coreano, e sobre cultura coreana o De Prosa na Coreia.

Bons estudos!

Você pode gostar também

0 comentários

Curta a página no Facebook

Anúncio